3/29/2011

Dia do livro Infantil - Projeto Pedagógico




Objetivos

  • Aprender os cuidados que devemos ter ao utilizar os Livros;
  • Compreender a importância de um livro.
  • Conhecer as particularidades de um livro: capa, contracapa, editora, autor, ilustrador etc.
  • Oportunizar a criatividade, imaginação;
  • Desenvolver o hábito de ouvir com atenção;

Sugestões de Atividades:
·        Durante a rodinha de conversa apresentar aos alunos alguns livros e falar sobre as características principais dos mesmos. Explicar aos alunos a importância de um livro e como devemos cuidar deles. Perguntar às crianças se elas possuem preferência de algum dos livros apresentados. Contar-lhes a história mais votada entre eles;
·        Após a escolha do livro, ler a história; fazer o reconto conjunto, interpretar a história; traçar o perfil dos personagens principais; copiar o nome da história numa folha e ilustrá-la;
·        Depois disso o professor conversará com os alunos sobre bilhete, lerá alguns modelos, analisando a estrutura e organização do mesmo e pedirá aos alunos que imaginem que irão escrever o bilhete para um dos personagens do livro que também será escolhido pelos alunos. O professor será o escriba da turma;
·        Após a confecção do bilhete ele será afixado no quadro de pregas;
·        os alunos receberão uma cartolina para confeccionar um bingo com algumas palavras da história com a ajuda da professora. Cada aluno poderá escolher uma palavra diferente. Brinca-se como no jogo de bingo tradicional. A professora deve mostrar a ficha cantada para que assim, os alunos encontrem a palavra.

3/18/2011

Outono - Projeto Pedagógico


PROJETO OUTONO



Justificativa:

O outono é conhecido como a estação das frutas, pois é nele que a maioria das frutas fica madura. Aproveitamos a chegada do outono, dia 21 de março, para mostrar aos nossos alunos a importância das frutas numa alimentação saudável.


Objetivo Geral:

Estimular e valorizar a importância da ingestão de frutas para o bom funcionamento do corpo humano.


Objetivos Específicos:

- conhecer as características da estação outono;

- explorar as formas e as cores das frutas;

- explorar os aromas e sabores das frutas.



Conteúdos englobados:

- Linguagem: textos sobre as frutas;

- Matemáticas: exploração de tamanhos, formas e cores;

- Ciência: desenvolvimento de percepção gustativa e tátil;

- Artes: histórias, pinturas e colagens de desenhos de frutas e árvores.



Desenvolvimento:

- conversa com as crianças sobre o outono;

- contação de histórias;

- produção coletiva de textos;

- montagem de cartaz com as partes de uma árvore;

- pintura de máscaras de frutas.



Culminância:

Fazer um Pic Nic de frutas.







Créditos

http://tiacriss.blogspot.com/2010/03/atividades-outono.html
http://kellycrismarroig.blogspot.com/2010_03_01_archive.html
http://espacoeducar-liza.blogspot.com/2009/03/21-de-marco-inicio-do-outono.html
http://carlaepigmeus.blogspot.com/2009/09/outono.html


3/16/2011

18/03 Dia mundial da paz - Projeto Pedagógico


·        JUSTIFICATIVA

 O mundo paga um preço muito alto por ausência de paz.
 A história da vida humana neste planeta dista de nós cerca de mais de dois milhões de anos, durante todo este tempo, não conseguimos viver uma hora sequer de plena Paz na face da Terra.
Chegamos ao final do século XX e alcançamos a soma de mais de quinze mil guerras, perpetradas por todos os povos.
             
Como se não bastasse, este século foi o mais sangrento de toda a nossa história. Foi o período em que mais se matou seres humanos, e a maioria das vítimas foram civis inocentes. As principais nações do mundo se armaram portentosamente, com a construção de ogivas nucleares, armas químicas e biológicas, projetando a indústria bélica como a maior potência econômica do mundo.
              
Ainda hoje, segundo dados da UNESCO, existem 68 (sessenta e oito) focos de guerras ativos sobre o planeta. Os gastos efetuados para a manutenção destes conflitos seriam suficientes para erradicar a fome e a miséria de nosso planeta em pelo menos dez vezes.
              
Alcançamos elevados níveis de progresso tecnológico, conquistamos o espaço e povoamos a terra com seis bilhões de habitantes, contudo, dois bilhões e seiscentos milhões de pessoas são despossuídas, vivendo abaixo da linha de pobreza; Quinze milhões de pessoas morrem de fome anualmente no mundo, inclusive crianças indefesas; Quinhentos milhões são subnutridos. Estes quadros representam o paradoxo da ausência de paz social.
             
 Destruímos as florestas, extinguimos diversas espécies vegetais e animais; secamos rios e lagos, abrimos a camada de ozônio, depositando na atmosfera anualmente seis bilhões de toneladas de dióxido de carbono e de outros gases que provocam o "efeito estufa", provocando alterações climáticas de conseqüências imprevisíveis para a coletividade humana. Isto se agrava na medida em que estes gases levarão pelo menos 70 (setenta) anos para se dissiparem na atmosfera. Este é o espelho em que se reflete a ausência de Paz ambiental.
              
Há muitas crises e medos à nossa volta. Assistimos dia a dia a ascensão da violência urbana e no campo; a expansão do crime organizado e do narcotráfico; a prostituição infanto-juvenil; a legalização da prática criminosa do aborto em setenta por cento das nações do mundo, e outros terríveis subprodutos das sociedades infelizes que se integram com a miséria, a agressividade e o medo...
              
Conduzidos pela indiferença e pela omissão, a maioria das pessoas não se dão conta de que também são responsáveis pela permanência e expansão de todas estas formas de violência. É na omissão dos bons que os maus prosperam.
              
Observando os altos índices de violência, degradações e crueldades que não param de crescer, se faz necessário conhecer a causa destes fenômenos em suas nascentes; mais ainda, é preciso compreender e explicar como o ser humano pode ir tão longe, a ponto de colocar em risco sua sobrevivência e a do planeta em que vive. Precisamos desenrolar os emaranhados das fontes geradoras de violência, a fim de sabermos como despertar as fontes geradoras de paz.
          
A Escola dentro deste contexto, considera o convívio escolar como base para a aprendizagem dos valores éticos e morais, estimulando, assim, o processo contínuo de auto-educação, integrando, através de atividades didático-pedagógicas, os agentes de educação: a escola, a família e a comunidade, a fim de  despertar –lhes a consciência para a necessidade de paz dentro dos contextos da vida, destacando a importância da cooperação e do amor ao próximo e, da paz mundial.


OBJETIVO GERAL

  • Promover na escola o desenvolvimento de uma cultura de paz.


OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Despertar a consciência dos educandos para a necessidade da paz mundial.
  • Trabalhar ações de paz dentro dos contextos da vida, destacando a importância da cooperação e do amor ao próximo.
  • Destacar a importância da convivência solidária na família, na escola para a construção da paz.
  • Refletir sobre paz na perspectiva de que é um estado de consciência vivo e construtivo, ressaltando a diferença entre ser pacífico e ser passivo.
  • Perceber que a paz nos ambientes e no mundo depende de cada indivíduo, da qualidade dos pensamentos e das ações que desempenha.
  • Promover experimentos que propiciam a todos contato com a paz interior.



SUGESTÕES DE ATIVIDADES SOBRE O TEMA PAZ

  • A Paz Através da Música.
  • Jardim da Poesia: Mostra de poesias sobre o tema PAZ de autores consagrados.
  • Painel Pela Paz: Painel com quadros representando sentimentos de paz.
  • Mural da Paz: Espaço livre para depoimentos.
  • Exposição de Poemas e Textos sobre a Paz.
  • Levar os alunos a relatarem situações do seu cotidiano em que possam promover a paz.
  • Pintar a palavra paz com tinta a dedo.
  • Dançar a música do Patati Patatá - Eu quero paz

                                    

AVALIAÇÃO
           
  •  A avaliação será durante o decorrer do processo, quando serão observadas as atitudes e reações dos alunos, como o seu desempenho nas atividades propostas.

CULMINÂNCIA

  • Caminha pela PAZ













3/10/2011

Água: Projeto Pedagógico

Justificativa:

É de responsabilidade de todos fazerem sua parte quanto ao uso sustentável da água. A escola, em acordo com seu papel problematizador, busca incitar na criança/aluno responsabilidade e sensibilidade com o meio ambiente, para que se tornem indivíduos não passivos diante dos problemas sociais, ambientais e políticos, sendo o uso sustentável da água uma destas responsabilidades e a falta de água potável um destes problemas.

Objetivos:

  • Identificar os muitos diferentes usos da água no nosso cotidiano;
  • Conscientizar quanto ao uso sustentável e inteligente da água e outros recursos naturais finitos.
  • Perceber o papel do ser humano nas soluções e problemas relacionados a água;
  • Desenvolver a imaginação, a capacidade de abstração e interpretação;
  • Aumentar o vocabulário e as formas de se compreender a realidade (óticas);
  • Trabalhar a linguagem oral e escrita, e o trabalho em equipe.

Desenvolvimento:

  • Debater a importância da água, coletando dos próprios alunos quais são seus conhecimentos anteriores sobre o tema.
  • Criar conjuntamente um mural informativo que se atualiza constantemente conforme novas informações são descobertas a cada aula;
  • Ouvir e cantar músicas sobre a água, assistir filmes e fazer jogos e brincadeiras dirigidas para familiarizá-los com o tema de forma lúdica.
  • Fazer recortes e colagem;
  • Desenhos (expressão artística e criativa);
  • Fazer com que proponham soluções e exercitem a criatividade e o raciocínio;
  • Fazer uma experiência sobre os estados da água (líquido, sólido e gasoso);
  • Observar o clima diariamente (coleta de dados e informações) e desenvolver atividades sobre a chuva, como a criação e confecção de um livro com o ciclo da chuva;
  • Indagar como, para quê e quantas vezes usamos a água no nosso cotidiano e pensar em formas para diminuir o consumo;
  • Ressaltar a importância da água para nossa sobrevivência e os benefícios para a saúde quando bebemos bastante água.

Autor: 
Vinícius Risério Custódio
Graduado em Pedagogia e Geografia
Mestrando em Relações Internacionais

Sugestões